Porcelanato que reproduz granilite é a nova aposta do setor

O porcelanato é realmente a “bola da vez” quando o assunto é revestimento. Afinal, ele pode ser usado em diversas ocasiões, tanto para a área externa como interna, e aparece recriando inúmeras texturas – o que agrada os amantes de variados estilos decorativos.

A mais nova tendência é o porcelanato que reproduz a granilite, um material que já foi bastante explorado há anos e que “misturava” concreto com agregados como quartzo, calcário, granito e mármore.

Ficou interessado? Continue a leitura e saiba mais sobre essa tendência!

O que é o granilite?

Antes de mais nada é importante entendermos o que é o granilite, já que para muitas pessoas esse nome pode parecer distante e confuso.

Como explicamos na introdução, o granilite é um tipo de revestimento feito a partir de uma base de concreto unida à agregados minerais, por exemplo os mármores, o calcário, os granitos ou o quartzo.

O resultado é um material com cores variadas e de alta durabilidade. Antigamente, essa era uma escolha muito comum para diversas áreas, como banheiros, cozinhas, escadas, áreas de lazer e muito mais.

Como funciona o porcelanato que reproduz granilite?

Apesar de bastante variado, o granilite possuía algumas desvantagens naturais do seu método de fabricação, como o surgimento de fissuras com o tempo, que acabavam dando ao ambiente um aspecto de “desgastado”.

Quem deseja manter as características originais do granilite, mas sem ter de lidar com todos os cuidados e inconvenientes que esse material costuma trazer, pode investir no porcelanato que recria essa textura.

Assim como os granilites, esses porcelanatos possuem a aparência de um piso cimentício, mas com a beleza dos materiais minerais agregados. Contudo, ele é muito mais fácil de aplicar e de manter – principalmente porque não sofre com as trincas tão características que costumam surgir no granilite com o passar dos anos.

É possível encontrar porcelanatos com estampas variadas, com detalhes neutros ou terrosos e com granulados que lembram o mármore, o quartzo, o granito e outros materiais tradicionais do granilite.

g-fluorite-azul-natural.jpg
Foto: Fluorite / Mais Revestimentos

Quais locais esse material pode ser usado?

A versatilidade é o grande atrativo desses porcelanatos, afinal existem modelos tanto para a aplicação nos pisos como nas paredes, podendo ser usados nas áreas internas e externas.

Algumas ideias bem bacanas para o uso desse material são:

  • calçadas;
  • área da churrasqueira;
  • área gourmet;
  • em torno da piscina;
  • jardins;
  • compondo a fachada;
  • escadas;
  • bancadas;
  • banheiros e cozinhas;
  • salas;
  • locais com grande fluxo de pessoas;
  • muitos outros.

É importante destacar que várias linhas que produzem esse tipo de porcelanato também oferecem opções com tratamentos variados. Assim, existem modelos mais resistentes que permitem o uso em locais de tráfego intenso, antiderrapantes (ideais para áreas molhadas e próximo à piscina), entre outros. Por isso, ao escolher o porcelanato, além da beleza, considere também essas características.

O mais bacana é que esse tipo de material funciona muito bem com diversos estilos decorativos, podendo aparecer com destaque em um ambiente industrial, urbano ou clássico.

g-8a.jpg
Foto: Fluorite / Mais Revestimentos

Por que optar pelo porcelanato ao invés do granilite tradicional?

Depois de ler este conteúdo, você pode estar pensando, mas afinal, qual a vantagem em optar pelo porcelanato que reproduz granilite ao invés do material tradicional?

Como dissemos, os porcelanatos possuem uma tecnologia diferenciada, capaz de evitar muitos dos contratempos usuais que os granilites podem apresentar.

O primeiro deles são as fissuras. Elas costumam aparecer com frequência nos granilites com o passar dos anos, devido à dilatação natural do material. Porém, os porcelanatos não sofrem com esse problema, o que significa que manterão a aparência uniforme e mais bonita durante anos.

O segundo ponto é a manutenção. Afinal, o granilite exige certos cuidados em relação a limpeza diária, e, no caso do granilite polido, é necessário o uso de uma resina especial que deve ser aplicada em média a cada 2 a 3 anos e de uma cera a cada 15 dias. O porcelanato dispensa essas aplicações, mantendo o seu brilho natural por mais tempo.

Além disso, como dissemos, é possível encontrar versões com vários tipos de tratamentos, o que permite um uso mais amplo. Isso acontece porque hoje a produção de porcelanatos é muito tecnológica, usando matérias-primas nobres, que resultam em peças mais duráveis, bonitas e seguras, com múltiplos usos e possibilidades.

É claro que tanto o granilite como o porcelanato exigem cuidados em relação a mão de obra, garantindo que a sua casa terá o assentamento adequado e a beleza que você deseja.

Contudo, o assentamento do porcelanato costuma ser bem mais rápido do que o granilite, que precisa aguardar o tempo de cura do concreto e ainda exige outros cuidados específicos, como as juntas de dilatação.

Como você viu, o porcelanato que reproduz granilite é uma tendência forte, capaz de aliar a beleza do granilite, com todas as facilidades e versatilidade do porcelanato. Por isso, esse tipo de material pode ser usado em uma infinidade de ambientes e estilos decorativos.

Gostou de saber mais sobre esse tipo de revestimento? Aproveite e compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s